Ultimos Posts

Final Fantasy XIV: Um tutorial para interessados e iniciantes.

A Square Enix realizou sua primeira tentativa no mundo dos MMO's com Final Fantasy XI, jogo que apesar de não atingir a mesma abrangência de outros jogos online como World of Warcraft, pode ser considerado um sucesso absoluto.
Em 2010 uma segunda tentativa foi feita, Final Fantasy XIV ao contrário do anterior pode ser considerado um dos piores lançamentos da empresa, e rapidamente foi retirado do mercado. Procurando se redimir pelo fracasso, em 2013 a Square Enix lançou no mercado A Realm Reborn: Final Fantasy XIV, uma reformulação total do jogo original contando com um novo mundo, um novo motor gráfico e toda uma nova narrativa. 






  
Ao contrario de XIV original, a Realm Reborn aproveitou e aperfeiçoou o melhor que XI tinha a oferecer e tem crescido cada vez mais no mercado, totalizando mais de 3 milhões de jogadores registrados. Disponível para PC, PS3 e PS4 o jogo é um cross plataform que integra jogadores de todos os consoles em um único mundo.  Não importa se você esta jogando do seu vídeo game e seu amigo do computador, vocês ainda podem se encontrar e interagir normalmente independentemente de onde estejam.

Vamos começar nosso tutorial da compra do jogo. É importante lembrar que além de pagar pelo jogo você ainda deve pagar a mensalidade para poder acessar o mundo de Eorzea. No computador a forma mais fácil de estar adquirindo o direito de download é na Steam, o valor de R$59,99 cobrados já incluem os primeiros 30 dias de jogo pagos. No PS3 e PS4 você pode adquirir o jogo na própria PlayStation Network e os valores cobrados são respectivamente $24,99 e $39,99 algo como R$65,00 e R$105,00 reais se convertidos usando a taxa do dólar na data desta publicação. Em todas as três plataformas é possivel baixar um trial que permite testar o jogo antes da compra da versão completa.

Não importando em qual plataforma você compre o jogo, o pagamento da mensalidade é obrigatório e os valores são os seguintes:

30 dias básicos = $12 dólares ou 1200 Crystas, aproximadamente R$30,00
30 dias = $15 dólares ou 1500 Crystas, aproximadamente R$37,00
90 dias = $42 dólares ou 4200 Crystas, aproximadamente R$105,00
180 dias = $78 dólares ou 7800 Crystas, aproximadamente R$195,00
*Os valores em reais estão sujeitos ao valor do dólar atual. 

A diferença entre os pacotes completos e básicos de 30 dias está somente no numero de personagens criados. Enquanto o pacote completo permite um total de 80 personagens por conta o pacote básico te permite criar no máximo 8 personagens com a limitação de 1 por cada mundo disponível. Para alguns isso é uma grande diferença, para outros o limite não importa tanto. No caso, o jogador deve analisar a própria forma de jogo e ver em qual plano se encaixa.

Independente da plataforma em que comprou o jogo, o gerenciamento de conta é feito pelo serviço MogStation da Square, isso significa que na pratica as formas de pagamento da mensalidade são iguais para todos. Na base, você vai comprar o numero de Crystas, a moeda virtual da Square, necessárias para o pagamento do pacote escolhido, e então realizar a troca na loja virtual. Se você tem um cartão de crédito internacional basta realizar o pagamento direto pelo site sem grandes problemas. Alternativamente você pode estar pagando utilizando sua Carteira Steam que permite cartões nacionais.

PAGANDO COM CARTÃO INTERNACIONAL:
Acesse o site do MogStation e logue na sua conta. A primeira tela vai conter todos os jogos linkados a conta em questão. Caso você só possua Final Fantasy XIV o site já vai automaticamente te deixar nessa tela. 


 Em "Account Status" é possível ver detalhadamente as informações do seu jogo. A versão adquirida (Standard ou Collectors), a plataforma de jogo,  os dias de jogo já assinados ao todo, os dias de jogo que restam e os pontos de veterano. Para o pagamento basta clicar em "Add Subscription". A tela seguinte vai mostrar todas as formas de pagamento disponíveis.



Basta escolher a opção correspondente a sua condição financeira, além de qual plano de mensalidade deseja estar comprando. Na tela seguinte basta preencher as informações do cartão, após confirmar é só aguardar o tempo necessário para o pagamento ser aprovado e o tempo de jogo ser creditado na sua conta. É importante estar cancelando a subscrição após o tempo de jogo ser creditado ou então toda vez que os dias chegarem ao fim o valor vai ser automaticamente cobrado novamente do cartão (creditando assim mais dias). Para cancelar basta ir na tela inicial e clicar no botão "Cancel Subscription". Uma segunda tela com outro botão "Cancel Subscription" vai aparecer e após pressionado sua subscrição está cancelada (mas não se preocupe, os dias comprados se mantém na conta).

PAGANDO COM BOLETO OU CARTÃO NACIONAL:
Nesse caso iremos estar pagando utilizando a Carteira Steam. Na tela inicial:


Basta clicar em "Subscription Payment: Steam Wallet" para ser redirecionado para a seguinte tela:


Escolhido o tempo de jogo a ser comprado basta clicar em Next para ser redirecionado a pagina da Steam.

Se você já tiver uma conta basta logar, caso contrário registre como um novo usuário. A pagina é em português e totalmente intuitiva. Uma vez logado você vai ver as informações da sua carteira Steam.

Se já possuir os créditos necessários na sua conta basta realizar a confirmação. Se seu saldo for 0 você deve clicar em adicionar fundos, o que vai te levar a próxima tela.


A primeira opção te permite adicionar na carteira o valor exato que falta para pagar o jogo. As outras opções são valores fixos. Basta clicar na primeira opção verde. Nas telas seguintes você vai poder escolher o método de pagamento e completar as informações necessárias. Tudo é em português dispensando a necessidade de um tutorial. Assim que você realizar o pagamento pela Steam, se for feito por boleto basta esperar alguns dias úteis ate ser aprovado, se for por cartão normalmente alguns minutos depois você já vai ter seu tempo de jogo creditado na conta.



OS PRIMEIROS PASSOS EM EORZEA.

Pronto, você está experimentando o trial ou então comprou o seu jogo. Após assistir a CG de abertura você vai se encontrar em uma tela pouco típica de um MMO.


A tela inicial se assemelha mais a de jogos offline e te permite ter acesso ao Data Center, serviço que contem informações detalhadas dos diversos servidores disponíveis, assistir novamente ao vídeo de abertura, configurar as opções gráficas do seu jogo, voltar a área de trabalho e por fim... começar sua aventura. A tela de criação de um novo personagem é intuitiva e sem grandes mistérios.


É possivel escolher o sexo e a raça do seu personagem pré-visualizado em uma aparência básica. Os ícones no canto inferior direito te permitem mudar a postura, o ambiente e as roupas do personagem na tela. Apesar da sua raça não fazer diferença real onde você vai começar o jogo, é importante observar que cada uma tem uma personalidade própria e um plano de fundo diferente.

Os Hyur
São a raça mais populosa de toda Eorzea, o continente em que jogamos, e são separados em dois povos: Midlanders e Highlanders. Os Midlanders, como o próprio nome já diz, são aqueles que preferem habitar terras não muito altas, eles fazem parte de mais da metade de toda a população de Hyur do continente. Já os Highlanders são conhecidos por possuírem uma longa história de residência em localidades altas, geralmente em montanhas. Eles possuem uma distinção física notável, se comparado aos Midlanders, sendo mais altos e visivelmente mais fortes.

Miqo'te
Miqo’te são a raça “felina” do jogo, possuindo orelhas pontudas relativamente grandes e uma cauda. Eles são a menor raça de todo o continente, em questão de quantidade, e preferem viver solitários, tanto que os homens procuram uma certa distância de outros de sua raça. São separados em dois povos, os Seekers of the Sun (Perseguidores do Sol) e os Keepers of the Moon (Protetores da Lua). Os Perseguidores do Sol são aqueles que têm tendências diurnas, ou seja, eles preferem a luz do dia, provavelmente por adorarem a Deusa do sol, Azeyma, e são uma parte consideravelmente pequena da raça em Eorzea. Os Protetores da Lua fazem parte do clã noturno da raça, ou seja, eles têm a preferência de se aventurar de noite. Eles adoram a Deusa da lua, Mephina, a Amorosa.

Lallafel
Os Lalafell podem não intimidar pela aparência, ou até pelo tamanho, mas engana-se quem os subestima. Eles são a menor raça (agora sim, em tamanho) de toda Eorzea, não chegando a passar nem mesmo do tamanho de uma criança considerada pequena. Eles são descendentes de agricultores, que sempre habitaram ilhas ou costas com grande fertilidade. Eles são muito sociáveis e realmente hospedeiros. Os Plainsfolk geralmente vivem em áreas férteis, mantendo a tradição de seus ancestrais, mas podem ser encontrados em muitos lugares que não é de costume vê-los. Os Dunesfolk são, de certa forma, viciados em comércio, pois possuem uma certa habilidade de colocar em prática as ideias que possuem com grande eficiência.

Elezen
Os Elezen são fisicamente mais altos e possuem um tempo de vida consideravelmente maior que os Hyur, além de já terem declarado domínio total do continente de Eorzea, o que foi desfeito com o tempo para que o convívio entre as raças fosse possível. Isso resultou em uma grande consideração por possuírem um enorme senso de honra e coragem. Os Wildwood habitaram por séculos as florestas, mas com o tempo migraram para as cidades. Um dos grandes pontos fortes deles é sua habilidade de argumento. Os Duskwhight possuem uma certa repulsa para com as cidades grandes e por isso vivem em cavernas dentro de florestas.

Roegadyn
Os Roegadyn, conhecidos por sua lealdade e compaixão, são considerados os maiores guerreiros de Eorzea, não só no tamanho, mas também por suas habilidades e visível força bruta. Seus ancestrais eram exploradores que viajavam pelos mares e se separaram em dois povos: Os Sea Wolves, descendentes daqueles que foram para os mares do norte, e os Hellsguard, descendentes dos que foram além dos mares do norte. Antes temidos como piratas, os Sea Wolves agora são geralmente encontrados como comerciantes e possuem este nome para manter a cultura de sua raça. Já os Hellsguard geralmente se tornavam mercenários e, para serem lembrados, procuravam nomes de fácil lembrança, como palavras comuns do dia a dia. Hoje, geralmente, são encontrados como guardas.

É importante notar que apesar dos atributos entre as raças variarem muito pouco, os mais estrategistas devem se preparar para a build que querem criar antes da escolha. A tabela abaixo mostra os status de cada raça de forma individual. 


Outro fator que pode ser levado em conta é a diferença de MP e HP entre os diferentes clãs. O gráfico a seguir demonstra essa variação.



Tendo o jogador escolhido qual a raça de seu personagem, a próxima tela nos permite a personalização profunda de diversos detalhes físicos. Cabelo, cores, altura, peso, feições, maquiagem, tatuagem, acessórios e diversas outras opções estão disponíveis. Os gráficos são bem detalhados, então vale a pena perder alguns minutos a mais modificando as variáveis até chegar ao personagem perfeito.


A tela seguinte pode ser um pouco confusa. O jogo pede para escolhermos nosso dia de nascimento, porém o calendário apresentado é um tanto quanto diferente do calendário gregoriano comumente usado.

O calendário Eorzeano utiliza tanto o Sol quanto a Lua para medir o tempo. Os meses e anos são medidos pelo giro da Lua, Mephina, ao redor dos polos astral e umbral de Hydaelyn, o planeta em que a historia se passa. Um ano é composto de 12 meses sendo que cada mês corresponde a passagem de um dos polos. Sendo assim, o primeiro mês é a "Primeira Lua Astral", o segundo é a "Primeira Lua Umbral", completando a sequencia ate terminar em "Sexta Lua Umbral". Os dias são correspondentes ao nascer e o por do Sol e cada mês possui 32 dias. Assim como a alternância de polos, cada mês é regido por uma divindade diferente segundo a lista abaixo: 



A escolha de seu aniversário não tem um impacto direto no jogo. A Square libera todas as semanas o horóscopo de cada signo e existe uma discussão por parte dos jogadores acerca de se esse horóscopo realmente é real no universo de Eorzea ou se é simplesmente uma brincadeira. A tela seguinte permite que você selecione qual divindade deseja adorar. A escolha não tem que ser necessariamente igual a divindade de seu nascimento e ao contrario da data da tela anterior, agora sua escolha tem um impacto real nas estatísticas do personagem.




Cada divindade possui um conjunto básico diferente de resistências elementais,  o que na prática te permite ter uma leve vantagem ou desvantagem em cima de outros jogadores. Os símbolos representam respectivamente fogo, gelo, vento, terra, relâmpago e água. Os números mostram o nível de resistência ao determinado elemento. 


Passando essa tela seremos introduzidos a escolha de nossa classe. Divididos entre Discípulos da Guerra e Discípulos da Magia, temos a nossa disposição as classes de Gladiador, Marauder, Pugilista, Lanceiro, Arqueiro, Assassino, Conjurador, Taumaturgo e Arcanista. Cada uma delas tem seu próprio estilo de combate e sua própria arma, além de possuírem cidades iniciais diferentes.


Cada classe pode chegar ate o level 50 e um único personagem pode possuir todas as classes disponíveis. Sua escolha inicial de classe é mantida até o level 15, onde o tutorial do jogo termina. Desse ponto em diante você pode conversar com o guild master de cada classe para poder ter acesso aos conhecimentos da mesma. Tendo o acesso sido concedido, basta equipar uma arma da respectiva classe e você vai estar atuando nela. 
É importante notar que cada classe possui um nivelamento individual, então se você começou o jogo como um gladiador, chegou ao level 15 e deseja mudar de classe, em sua nova classe você vai começar novamente do level 1. Entretanto, caso queira voltar para a classe anterior, o seu level 15 não terá se perdido.
Um dos principais pontos de A Realm Reborn é essa alternância de classe.  O jogo inteiro é voltado para isso e vamos começar explicando o sistema de skill cross class.
A partir do level 5, a cada 5 níveis você recebe um slot cross class. Nesse slot é possível equipar habilidades de uma classe que você não esteja usando no momento, ou seja, você pode ser um gladiador que possui ataques mágicos de um taumaturgo e uma skill de cura de um conjurador. Nem todas as skills podem ser compartilhadas e para você usar uma cross com outra classe você deve ter upado e liberado a skill nela. 

Além do compartilhamento de skills existe outro sistema relacionado às classes chamado de "Job". Um Job é uma especialização de determinada classe ou combinação de duas classes diferentes. Um paladino por exemplo nada mais é que um gladiador especializado e tem acesso a todas as skills de gladiador além das skills próprias desse job. As skills próprias das jobs são extremamente fortes, mas perdem em questão de versatilidade para as classes básicas. Enquanto uma classe pode possuir ate 10 skills cross class, os jobs estão limitados a somente 5 e mesmo essas cinco são extremamente limitadas já que só podem ser compartilhadas com duas classes específicas. A tabela abaixo lista os jobs disponíveis e as classes necessárias para serem habilitados. 


 Se o seu objetivo no jogo for upar todas as classes e jobs, é importante atentar para o fato de que upar a classe básica também upa o level do job, mesmo que ainda não o tenha desbloqueado, assim como upar o job também upa a classe básica correspondente a ele. No caso de um Arcanista, por exemplo, que possui duas especializações, você vai estar upando as duas ao mesmo tempo.
Uma vez que você tenha cumprido os requisitos de determinado job, você deve conversar com o guildmaster que te permitiu usar a classe básica correspondente. Ele vai dar uma quest que ao ser completada  lhe garante um item "Soul" que ao ser equipado transforma sua classe no job desejado. 

Tendo escolhido nossa classe, basta selecionar um nome e então um servidor. O server mais utilizado pelos Brasileiros é o Behemot, mas não se assuste caso tentar entrar e não conseguir já que frequentemente alguns servers ficam fora da lista de criação de conta para evitar superlotação. Com tudo isso pronto podemos finalmente começar a aventura.


Não se assuste com a imagem acima. Você não vai ser jogado diretamente na batalha, ao menos não ainda. Como é característica de todo bom Final Fantasy, A Realm Reborn contem uma história complexa e bem criada que gira ao redor das ações do jogador. A progressão inicial no jogo é lenta mas com uma boa curva de aprendizado. Após uma conversa inicial que ocorre independente da raça escolhida e serve para dar uma ideia geral do estado de Eorzea, você finalmente vai estar no controle do seu personagem. Para quem sempre jogou Final Fantasy nos consoles e resolveu experimentar XIV no PC, não se preocupem, é perfeitamente possível jogar com um controle e todo o jogo foi extremamente bem feito para funcionar de forma efetiva assim. As quests iniciais se preocupam em acostumar o jogador com as missões, NPCs, guilds e afins. A curva de aprendizado dura até o level 15, onde você vai passar por uma boa parte da história, conhecer as mecânicas das dungeons, f.a.t.e.s., quests especiais, viagens e batalhas. 
Se você chegou a esse ponto do tutorial, digo uma coisa: não desanime pelo início lento. Quanto mais você jogar mais vai querer continuar e logo não vai querer nem sair de Eorzea. Aos fãs antigos, o mundo é um paraíso. Cada monstro, cada som, os nomes dos NPCs e itens equipáveis, tudo remete a algum jogo antigo da série, causando um ar incrível de nostalgia. Se você nunca jogou nenhum outro Final Fantasy antes, aproveite a historia de A Realm Reborn e seja bem vindo a mais um dos incríveis mundos criados pela Square! Se você já é um veterano, bem vindo ao mundo de Eorzea e a mais uma grande aventura!

Nos encontramos em algum ponto do jogo!




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Destilaria de Ideias Desenvolvido por Templateism.com e AriltonSama Copyright © 2014

Tecnologia do Blogger.